domingo, 17 de julho de 2011

Pausa...


Estou precisando dar uma parada. Mais detalhes aqui.

Como nesse blog publico vídeos e textos de outras pessoas, é possível que retorne de vez em quando para colocar algo assim.

Esse poema de Álvaro de Campos (heterônimo de Fernando Pessoa), já foi publicado em alguns de meus blogs e sempre me parece atual, sempre parece me traduzir.

Até breve! Beijocas


Passagem das horas

"Não sei sentir,não sei ser humano,
não sei conviver de dentro da alma triste,com os homens,meus irmãos na terra.
Não sei ser útil,mesmo sentindo ser prático,quotidiano,nítido.
Vi todas as coisas e maravilhei-me de tudo.
Mas tudo ou sobrou ou foi pouco,não sei qual,e eu sofri.
Eu vivi todas as emoções,todos os pensamentos,todos os gestos.
E fiquei tão triste como se tivesse querido vivê-los e não conseguisse.
Amei e odiei como toda a gente.
Mas para toda agente isso foi normal e institivo.
Para mim sempre foi a exceção,o choque,a válvula,o espasmo.
Não sei se a vida é pouco ou demais para mim.
Não sei se sinto demais ou de menos.
Seja como for a vida,de tão interessante que é a todos os momentos,
a vida chega a doer,a enjoar,a cortar,a roçar,a ranger,
a dar vontade de dar pulos,de ficar no chão,
de sair para fora de todas as casas,
de todas as lógicas,de todas as sacadas,
e ir ser selvagem entre árvores e esquecimentos."

10 comentários:

Aninha Zocchio disse...

Play!
:-)

Iza disse...

Saiba que mesmo afastada da net, no meu coração ficas sempre.
Beijos!

Pandora disse...

Eu sou fã de Fernando Pessoa desde pequenina, ele sempre me descreve bem... Fico torcendo por vc Dama, para que vc consiga dar a volta e se encontrar com o melhor de vc mesma!!!

San disse...

Sei que não é facil , são momentos que infelizmente emos que passar , mas creia estou torcendo para que passe logo pq voce faz falta , voce é importante seus textos incriveis , por isso mocinha volte logo estaremos aqui rezando torcendo e querendo voce de volta bjs e apareça e sempre !1
Obrigada pelos comentarios no meu bloguito !!

C. disse...

Amei esse poema, nao poderia ter escolhido melhor!
Conviver é algo realmente complicado, seja na vida real ou na blogosfera. Haverá o dia que acertaremos esse passo!

Aprendi dia desses que tudo que é demais sentido, derrama... sei lá porque lembrei disso, talvez porque é o meu motivo de doer de vez em quando.

Abraco de paz e bem, como diz um leitor meu.

RAFAEL disse...

Tire o tempo que precisar pra vc...mas não suma...

se precisar de algo, sabe onde me encontrar...

beijo...volte logo.

Dêco disse...

o e-mail vai funcionar?
beijos e desfrute do tempo que precisar.

Atitude do pensar disse...

Que esse silêncio aqui diga muito à você!
Absorva o que se faz necessário.
Bju

Renata C., UMA EXPATRIADA (esposa, mae, mulher...) disse...

Va´ e volte, ok? Bjka!

Suzi disse...

Espero o seu retorno!!!

Boas vibrações e serenidade nesta nova caminhada!!!

Beijos